Porquê

Porque dizes tu que és minha amiga?

Se quando te peço que me vejas, apenas me olhas.

Se te peço que me escutes, apenas me ouves.

Se te peço que me fales pensas sempre no que dizes mas raramente dizes aquilo que pensas.

Nunca te pedi para que fosses minha amiga, muito menos que dissesses que o eras.

Eu sei, nesse tempo junto a mim o Sol aquecia mais; talvez por isso te tenhas aproximado sem que alguma vez eu tenha reparado que procuraste a sombra.

Mas o tempo mudou, as nuvens chegaram e o sol encobriu.

Foi então que olhei em meu redor, e já estava só. Então eu senti que os nossos amigos raramente são os que o dizem ser, mas sim, aqueles que se não afastam de nós quando deles mais precisamos.

Mas o amanhã é sempre outro dia.

E, eu esperarei que o sol volte de novo e então prometo a mim mesmo, que hei- de saber distinguir aqueles que se aproximam de nós só porque de onde vem o tempo está frio.

António EJ Ferreira

Anúncios


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s